segunda-feira, 21 setembro 2020

USTL é contra o aumento na tarifa do transporte coletivo de Limeira

A USTL (União Sindical dos Trabalhadores de Limeira) vem a público protestar veementemente contra o aumento da tarifa de ônibus no município, anunciado nesta quarta-feira (2) pela Prefeitura de Limeira. No mesmo dia, a entidade protocolou ofício, pedindo uma reunião com o prefeito, a fim de tentar demovê-lo da idéia, prejudicial aos trabalhadores do município.

De acordo com nota do Executivo municipal, a partir de 9 de agosto, a tarifa paga com dinheiro passará a R$ 4,00, sendo que a tarifa paga com cartão passará a R$ 3,50. A justificativa é a alta do preço do diesel, devido ao aumento da alíquota do PIS/Cofins nos combustíveis, determinada pelo governo federal para alcançar a meta fiscal deste ano. A crítica da União Sindical atenta para o altíssimo percentual do reajuste, sendo 8,10% no caso das tarifas pagas com dinheiro e 9,37% no caso do pagamento com cartão. E ainda elenca:

1) A inflação acumulada no período de 12 meses, medida pelo IGP-M, é negativa – na realidade uma “deflação” de 1,6% para o mês de julho (dado mais atual). O IGP-M é o índice utilizado como base para os reajustes da tarifa de ônibus.

2) O sistema está sob intervenção da Prefeitura Municipal, portanto um período de adaptação do serviço à conveniência da população. O aumento é incoerente com o que pregou o mesmo Mário Botion em suas propostas de campanha à Prefeitura de Limeira, onde dizia exatamente o contrário. Mediante a reorganização de linhas, prometia reduzir o custo da tarifa para os usuários.

3) O reajuste salarial da maioria dos trabalhadores de Limeira ficou em torno de 4% apenas, praticamente repondo a inflação do período de 12 meses, de acordo com o INPC (índice utilizado para reajustes salariais). É exatamente o índice obtido pelos trabalhadores do sistema de transporte coletivo limeirense, e que fica bem abaixo do aumento da tarifa proposto.

Acreditamos que a população limeirense não pode arcar com tal impacto no orçamento doméstico, em tempos de inflação baixa e reajuste salarial idem. Como representantes da maior parcela da classe trabalhadora no município, pedimos que a Prefeitura de Limeira reveja este aumento abusivo na tarifa, sob pena de prejuízo injusto aos munícipes.

Limeira, 3 de agosto de 2017.

Benedito Barbosa – Presidente da USTL

ASSESSORIA DE IMPRENSA – (19) 991489925

Subscrevem esta nota: Sind. dos Trabalhadores nas Indústrias de Cerâmicas, Refratários, Construção, Montagem Industrial, Pavimentação, Obras e do Mobiliário de Limeira e Região – SITICECOM / Sind. dos Condutores de Veículos Rodoviários e Trabalhadores em Transportes Urbanos de Passageiros de Limeira / Sind. dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Limeira e Região- STIAL / Sind. dos Empregados no Comércio de Limeira- SINECOL / Sind. dos Empregados dos Agentes Autônomos no Comércio de Americana e Região- SEAAC / Sind. dos Trabalhadores nas Indústrias de Joalheria e Lapidação de Pedras Preciosas, Bijuterias, Ourivesarias, Relógios e de Profissionais de Assistência Técnica em Relojoaria de Limeira- SINTIJOB / Sind. dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário e Confecções de Limeira e Região- SINDVEST/ Sind. dos Empregados em Condomínio de Limeira – SIECOD / Sind. dos Vigilantes e dos Trabalhadores em Segurança, seus Anexos e Afins de Limeira e Região- SINDVIGILIM / Sind. dos Empregados no Comércio de Hotéis, Bares e Similares de Limeira e Região- SINDOEMPRE / Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins – CNTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *